Displasia de Cotovelo em Cães

13

A displasia de cotovelo é uma condição ortopédica comum em cães que afeta a articulação do cotovelo. Essa condição ocorre devido a um desenvolvimento anormal da articulação, levando a uma malformação e degeneração do tecido cartilaginoso. A displasia de cotovelo é mais comum em raças grandes e gigantes, como o Labrador Retriever, Pastor Alemão, Golden Retriever, Rottweiler e outros. Neste artigo, exploraremos as causas, sintomas e opções de tratamento para cães com displasia de cotovelo.

Causas da Displasia de Cotovelo em cães:

A displasia de cotovelo é uma condição multifatorial, o que significa que pode ser influenciada por fatores genéticos e ambientais. Algumas das causas conhecidas dessa condição incluem:

  1. Fatores Genéticos: A genética desempenha um papel importante na predisposição à displasia de cotovelo. Cães de raças com histórico de displasia em seus ancestrais têm maior probabilidade de desenvolver a condição.
  2. Crescimento Rápido: O rápido crescimento durante os primeiros meses de vida do filhote pode aumentar o risco de desenvolver displasia de cotovelo.
  3. Nutrição Inadequada: Uma dieta inadequada, especialmente com excesso de calorias e cálcio, pode afetar o desenvolvimento adequado da articulação.

Sintomas da Displasia de Cotovelo em cães:

Os sintomas da displasia de cotovelo podem variar em gravidade e podem incluir:

  1. Claudicação: O cão pode mancar ou apresentar dificuldade para apoiar a pata afetada.
  2. Rigidez Articular: A articulação do cotovelo pode ficar rígida e dolorida.
  3. Dificuldade para Levantar: O cão pode ter dificuldade para se levantar após períodos de descanso.
  4. Dificuldade ao Subir Escadas ou Pular: O cão pode evitar atividades que envolvam movimentos que causem dor na articulação.
  5. Atrofia Muscular: Com o tempo, a falta de uso da pata afetada pode levar à atrofia muscular.

Diagnóstico e Tratamento da displasia de cotovelo:

O diagnóstico da displasia de cotovelo é realizado por meio de exames de imagem, como raio-x e tomografia computadorizada, que permitem avaliar a estrutura da articulação e identificar possíveis anormalidades.

O tratamento da displasia de cotovelo pode variar dependendo da gravidade da condição. Opções de tratamento incluem:

  1. Controle de Peso: Manter um peso adequado é essencial para reduzir o estresse na articulação afetada.
  2. Medicação: Anti-inflamatórios e analgésicos podem ser prescritos para aliviar a dor e a inflamação.
  3. Fisioterapia: Terapias como exercícios de baixo impacto e natação podem ajudar a fortalecer os músculos ao redor da articulação e melhorar a mobilidade.
  4. Suplementos: Suplementos nutricionais, como condroitina e glicosamina, podem ser recomendados para apoiar a saúde das articulações.
  5. Cirurgia: Em casos mais graves, a cirurgia pode ser necessária para corrigir a malformação da articulação e melhorar a função.

Cuidados Contínuos de cachorros com displasia de cotovelo:

Cães com displasia de cotovelo requerem cuidados contínuos para gerenciar a condição e garantir uma boa qualidade de vida. É importante oferecer um ambiente seguro e com superfícies antiderrapantes para evitar quedas e lesões adicionais. Visitas regulares ao veterinário para monitoramento da condição são essenciais para ajustar o tratamento conforme necessário.

Considerações finais acerca da displasia de cotovelo

A displasia de cotovelo é uma condição ortopédica comum em cães, especialmente em raças grandes e gigantes. Identificar precocemente os sintomas e buscar atendimento veterinário adequado é fundamental para o diagnóstico e tratamento eficaz. Com o manejo adequado e cuidados contínuos, muitos cães afetados podem levar uma vida confortável e ativa, mesmo com a presença da displasia de cotovelo.

Se você suspeita que seu cão pode estar apresentando sintomas de displasia de cotovelo, não hesite em procurar a orientação de um médico veterinário especializado em ortopedia para um diagnóstico preciso e um plano de tratamento adequado.

você pode gostar também